Você sabia que o tipo de grão de café interfere diretamente em todos os aspectos dessa bebida amada pelos brasileiros? Os grãos fazem uma grande diferença em toda a experiência. Desde o sabor até o aroma. 

Você provavelmente já se perguntou o porque do escrito arábico nas embalagens comuns de cafés, e o que o país tem a ver com o seu café coado do dia-a-dia e como ele influencia diretamente na sua qualidade. Para saber mais sobre cada tipo de grão de café continue lendo esse post até o final! 

Existem diversos tipos de grãos de café, embora seja mais comum encontrarmos o grão arábico no mercado. Veja as principais diferenças a seguir de cada grão e sua origem.

 

Arábica

 

Esse é um tipo de grão de alta qualidade. Isso porque ele é proveniente das montanhas da Etiópia. Muita gente não sabe, mas quanto maior a altitude onde essa planta for cultivada, maior será a qualidade. 

Um dos grandes diferenciais dessa variedade é o teor de cafeína que é 50% menor. Além disso, a taxa de açucares é bem maior. 

Dentro desse tipo de grão de café, existem algumas outras variedades, são elas: 

Bourbon

É uma das variedades mais conhecidas no Exterior. Seu aroma bem forte e marcante. Já a sua acidez é moderada e o sabor possui notas achocolatadas que o tornam agradável ao paladar. 

É uma boa alternativa para quem não gosta de um café muito amargo. 

Kona

Essa é uma variação bem exótica do grão de café do tipo arábica. Isso porque, ele é cultivado na de Kona, Havaí. Como o local possui solo vulcânico e um clima super tropical, suas características são bem exóticas. 

Inclusive, justamente por causa disse esse é um dos cafés mais caros do mundo. Ele possui um sabor complexo e encorpado, pois, juntamente com as plantas de café nascem algumas flores brancas típicas da região, que acabam dando esse gosto diferenciado. 

Catuaí

Esse é um tipo de grão de café amplamente cultivado dentro do Brasil. Contudo, para alcançar todo o potencial dessa variação ela precisa ser cultivada em atitudes acima de 900 m. Veja esse nosso artigo da RCO agropecuária para mais informações.

Essa também é uma opção para quem não gosta de café muito amargo. Ele tem uma doçura natural por conta da quantidade de açúcares, e a acidez é moderada.

Acaiá

Acaiá é mais uma variação amplamente cultivada dentro do Brasil. Esse nome deriva do tupi-guarani e significa “frutos com sementes grandes”.

Assim como outras variações, esse grão possui notas mais frutadas e doces. Além disso, também tem um leve sabor achocolatado, o que pode ser uma boa alternativa para quem gosta de suavidade. 

 

Robusta

 

O segundo principal tipo de grão de café produzido no mundo é o Robusta, que também é chamado de Conilon.  Esse é um tipo amplamente cultivado em várias partes do mundo e muito buscado por quem gosta de um sabor mais amargo. 

Isso porque, sua taxa de cafeína é bem superior. Ele também é popular pela facilidade de cultivo. Ele consegue ser cultivado em altitudes mais baixas, e suporta muito bem o clima mais quente e úmido, tipicamente brasileiro. 

Esse grão é amplamente usado na produção dos cafés instantâneos.  Ele consegue garantir que a bebida mais encorpada, mesmo não sendo passada. 

Agora que você sabe que o grão de café interfere totalmente na qualidade da bebida, não deixe de conferir o serviço de assinatura da Noete.

Autor

Deixar um comentário